sexta-feira, 26 de agosto de 2016

BRUXA DE BLAIR: Produtor explica porque realizar remakes é mais vantajoso que longas originais

O que Keith Calder em seu Twitter até que faz sentido, Cinemaster... mas ao mesmo tempo, é um anti-estimulador de criatividade. Afinal, qualquer longa pode se tornar uma marca. Gosto de utilizar dois exemplos: Kingsman e De Volta ao Jogo. Os dois são longas de ação, os dois são para maiores, só que os dois trouxeram sacadas tão interessantes e originais que se tornaram duas novas franquias para o cinema mundial. No resumo da ópera, se um produtor quiser que um longa se torne uma marca, então, ele vai realmente precisar encontrar O longa, para fazer da história algo o mais original possível. 

"Se você quiser saber porque Hollywood continua fazendo remakes e sequências e reboots e assim por diante, aqui vai uma anedota rápida. Eu produzi longas por 10 anos com uma variedade de orçamentos. Quase todos originais. A maioria deles foram bem avaliados e apreciados pelo público. Bruxa de Blair foi feito com o mesmo orçamento que a maioria desses longas. Mas a atenção sobre este lançamento é muito maior do que qualquer um deles. Esta é uma produção que não tem estrelas de cinema (apenas grandes atores) e, literalmente, o mesmo escritor e diretor de alguns dos nossos outros projetos. A grande diferença é que o nome Bruxa de Blair é uma marca. Ela se sente como subindo uma ladeira sozinha, ao invés de ter que ser empurrada. Agora, não me interprete mal. Vou continuar fazendo longas originais. Mas com certeza também farei grandes longas baseados em franquias já lançadas."

P.S. Da mesma forma que investir em franquias já consagradas nem sempre funciona, ainda bem que Caça-Fantasmas é um sensacional exemplo disso. Assim, a Sony vai deixar a franquia em paz! =D 

Buá, Buá!





Bruxa de Blair tem estreia marcada no Brasil para 15 de setembro!!!

Por: Diego Domingos
Publicado em: 26/08/16

 

Jack