quinta-feira, 1 de setembro de 2016

GRANDE PRÊMIO DO CINEMA BRASILEIRO: Que Horas Ela Volta? lidera com 16 indicações

Yeeeeeeeeah, Cinemaster! Mais do que merecido. E em 2017, o maior número de indicações, claro, vai pra quem, pra quem?! Pra Aquarius, obviamente! =D Então, Cinemaster, partiu conferir os indicados. Lembrado que eu e você poderemos votar nas categorias Melhor longa-metragem ficção, Melhor longa-metragem documentário e Melhor longa-metragem estrangeiro por meio desta página: www.academiabrasileiradecinema.com.br. A votação vai do dia 9 de setembro até o dia da cerimônia, que acontecerá em 4 de outubro, com transmissão Ao Vivo pelo Canal Brasil! =D 

MELHOR LONGA-METRAGEM DE FICÇÃO

– A HISTÓRIA DA ETERNIDADE de Camilo Cavalcanti. Produção: Camilo Cavalcanti por Aurora Cinema e Marcello Ludwig por Republica Pureza Filmes

– AUSÊNCIA de Chico Teixeira. Produção: Denise Gomes, Lili Bandeira e Paula Consenza por BossaNovaFilms

– CALIFÓRNIA de Marina Person. Produção: Carmem Maia, Giulia Setembrino, Gustavo Rosa de Moura e Marina Person por Mira Filmes

– CASA GRANDE de Fellipe Gamarano Barbosa. Produção: Iafa Britz por Migdal Filmes e Mauro Pizzo por Guiza Produções

– CHATÔ – O REI DO BRASIL de Guilherme Fontes. Produção: Guilherme Fontes por Guilherme Fontes Filmes

– QUE HORAS ELA VOLTA? de Anna Muylaert. Produção: Caio Gullane, Fabiano Gullane, Debora Ivanov por Gullane e Anna Muylaert por África Filmes

– SANGUE AZUL de Lírio Ferreira. Produção: Beto Brant, Lírio Ferreira e Renato Ciasca por Drama Filmes

– TUDO QUE APRENDEMOS JUNTOS de Sérgio Machado. Produção: Caio Gullane, Fabiano Gullane, Debora Ivanov e Gabriel Lacerda por Gullane


MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO

– BETINHO, A ESPERANÇA EQUILIBRISTA de Victor Lopes. Produção: Angela Zoé por Documenta Filmes

– CAMPO DE JOGO de Eryk Rocha. Produção: Eryk Rocha por Aruac Filmes, Mônica Botelho por Mutuca Filmes e Samantha Capdevile por Filmegraph

– CÁSSIA ELLER de Paulo Henrique Fontenelle. Produção: Iafa Britz e Carolina Castro por Migdal Filmes

– CHICO – ARTISTA BRASILEIRO de Miguel Faria Jr. Produção: Migue | Faria Jr. e Jorge Peregrino por 1001 filmes ltda

– ÚLTIMAS CONVERSAS de Eduardo Coutinho. Produção: João Moreira Salles por Vídeo Filmes



MELHOR LONGA-METRAGEM COMÉDIA

– INFÂNCIA de Domingos Oliveira. Produção: Domingos Oliveira por Teatro Ilustre e Renata Paschoal por Forte Filmes

– PEQUENO DICIONÁRIO AMOROSO 2 de Sandra Werneck. Produção: Sandra Werneck por Cineluz Produções

– S.O.S. MULHERES AO MAR 2 de Cris D’Amato. Produção: Julio Uchôa por Ananã Produções

– SORRIA, VOCÊ ESTA SENDO FILMADO de Daniel Filho. Produção: Daniel Filho por Lereby Produções

– SUPER PAI de Pedro Amorim. Produção: David Gerson, Guilherme Keller, João Queiroz e Justine Otondo por Querosene Filmes



MELHOR LONGA-METRAGEM ANIMAÇÃO

– ATÉ QUE A SBÓRNIA NOS SEPARE de Otto Guerra. Produção: Marta Machado e Otto Guerra por Otto Desenhos Animados

– RITOS DE PASSAGEM de Chico Liberato. Produção: CandidaLuz Liberato por Liberato Produções Culturais Ltda ME

 MELHOR DIREÇÃO

– ANNA MUYLAERT por Que horas ela volta?

– CAMILO CAVALCANTI por A história da eternidade

– CHICO TEIXEIRA por Ausência

– DANIEL FILHO por Sorria, você esta sendo filmado

– EDUARDO COUTINHO por Últimas conversas

– ERYK ROCHA por Campo de jogo

– FELLIPE GAMARANO BARBOSA por Casa Grande



MELHOR ATRIZ

– ALICE BRAGA como EVA por Muitos homens num só

– ANDRÉA BELTRÃO como VIVI por Chatô – o rei do Brasil

– DIRA PAES como FLORITA por Órfãos do Eldorado

– FERNANDA MONTENEGRO como DONA MOCINHA por Infância

– MARCÉLIA CARTAXO como QUERÊNCIA por A história da eternidade

– REGINA CASÉ como VAL por Que horas ela volta?



MELHOR ATOR

– DANIEL DE OLIVEIRA como GUIMA por A estrada 47

– IRANDHIR SANTOS como NEY por Ausência

– JOÃO MIGUEL como AUGUSTO MATRAGA por A hora e a vez de Augusto Matraga

– LÁZARO RAMOS como LAERTE por Tudo que aprendemos juntos

– MARCO RICCA como CHATÔ por Chatô – o rei do Brasil



MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

– CAMILA MÁRDILA como JÉSSICA por Que horas ela volta?

– FABIULA NASCIMENTO como ROSA por Operações especiais

– GEORGIANA GOES como LIA por Casa Grande

– KARINE TELES como DONA BÁRBARA por Que horas ela volta?

– LEANDRA LEAL como LOLA por Chatô – o rei do Brasil

MELHOR ATOR COADJUVANTE

– ÂNGELO ANTÔNIO como CÉSAR por A Floresta que se move

– CHICO ANYSIO como MAJOR CONSILVA por A hora e a vez de Augusto Matraga

– CLAUDIO JABORANDY como NATANIEL por A história da eternidade

– LOURENÇO MUTARELLI como DR. CARLOS por Que horas ela volta?

– MARCELLO NOVAES como HUGO por Casa Grande



MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA

– ADRIAN TEIJIDO por Órfãos do Eldorado

– BÁRBARA ALVAREZ por Que horas ela volta?

– JOSÉ ROBERTO ELIEZER, ABC por Chatô – o rei do Brasil

– LULA CARVALHO por A hora e a vez de Augusto Matraga

– MAURO PINHEIRO JR por Sangue azul



MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

– ADIRLEY QUEIRÓS por Branco sai, Preto fica

– ANNA MUYLAERT por Que horas ela volta?

– CAMILO CAVALCANTI por A história da eternidade

– FELLIPE GAMARANO BARBOSA e KAREN SZTAJNBERG por Casa Grande

-VICENTE FERRAZ por A estrada 47



MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

– DOMINGOS OLIVEIRA – adaptado da obra teatral “Do fundo do lago escuro” de Domingos Oliveira – por Infância

– GUILHERME COELHO – adaptado da obra “Orfãos do Eldorado” de Milton Hatoum – por Órfãos do Eldorado

– GUILHERME FONTES, JOÃO EMANUEL CARNEIRO e MATTHEW ROBBINS – adaptado da obra “Chatô – O Rei do Brasil” de Fernando Morais – por Chatô – o rei do Brasil

– LUSA SILVESTRE e MARCELO RUBENS PAIVA – adaptado da Obra teatral “No Retrovisor” de Marcelo Rubens Paiva – por Depois de tudo

– MANUELA DIAS e VINÍCIUS COIMBRA – adaptado da obra “Sagarana – conto: A hora e a vez de Augusto Matraga” de João Guimarães Rosa – por A hora e a vez de Augusto Matraga

– MARCOS JORGE – adaptado da obra “Os velhos marinheiros” de Jorge Amado – por O duelo



MELHOR DIREÇÃO DE ARTE

– ANA MARA ABREU por Califórnia

– ANA PAULA CARDOSO por Casa Grande

– GUALTER PUPO por Chatô – o rei do Brasil

– JULIA TIEMANN por A história da eternidade

– JULIANA CARAPEBA por Sangue azul

– MARCOS PEDROSO e THALES JUNQUEIRA por Que horas ela volta?



MELHOR FIGURINO

– ANDRÉ SIMONETTI e CLAUDIA KOPKE por Que horas ela volta?

– BETH FILIPECKI e REINALDO MACHADO por A hora e a vez de Augusto Matraga

– ELISABETTA ANTICO por A estrada 47

– GABRIELA CAMPOS por Casa Grande

– LETÍCIA BARBIERI por Califórnia

– RITA MURTINHO por Chatô – o rei do Brasil



MELHOR MAQUIAGEM

– ANNA VAN STEEN por Califórnia

– AURI MOTA por Casa Grande

– FEDERICO CARRETTE e VICENZO MASTRANTONO por A estrada 47

– MARIA LUCIA MATTOS e MARTÍN MACIAS TRUJILLO por Chatô – o rei do Brasil

– TAYCE VALE e VAVÁ TORRES por A hora e a vez de Augusto Matraga



MELHOR EFEITO VISUAL

– BERNARDO ALEVATO e ISADORA HERTZ por Órfãos do Eldorado

– GUILHERME RAMALHO por Que horas ela volta?

– MARCELO SIQUEIRA, ABC por Linda de morrer

– MARCUS CIDREIRA por Chatô – o rei do Brasil

– ROBSON SARTORI por A estrada 47



MELHOR MONTAGEM FICÇÃO

– ALEXANDRE BOECHAT por A hora e a vez de Augusto Matraga

– FELIPE LACERDA e UMBERTO MARTINS, ABC por Chatô – o rei do Brasil

– KAREN HARLEY por Órfãos do Eldorado

– KAREN HARLEY por Que horas ela volta?

– MAIR TAVARES por A estrada 47



MELHOR MONTAGEM DOCUMENTÁRIO

– CARLOS NADER e ANDRÉ BRAZ por Homem Comum

– DIANA VASCONCELLOS por Chico – Artista Brasileiro

– PAULO HENRIQUE FONTENELLE por Cássia Eller

– PEDRO ASBEG, EDT e VICTOR LOPES por Betinho, a esperança equilibrista

– RODRIGO PASTORE por Cauby – Começaria tudo outra vez



MELHOR SOM

– ACÁCIO CAMPOS, BRUNO ARMELIM, GABRIELA CUNHA, JÚLIO CÉSAR, ERIC RIBEIRO CHRISTANI e CAETANO COTRIM por Cássia Eller

– BRUNO FERNANDES e RODRIGO NORONHA por Chico – Artista Brasileiro

– EVANDRO LIMA, WALDIR XAVIER e DAMIÃO LOPES por Casa Grande

– GABRIELA CUNHA, MIRIAM BIDERMAN, ABC, RICARDO REIS e PAULO GAMA por Que horas ela volta?

– JOSÉ MOREAU LOUZEIRO e AURÉLIO DIAS por A hora e a vez de Augusto Matraga

– MARK VAN DER WILLIGEN, MARCELO CYRO, PEDRO LIMA e SÉRGIO FOUAD por Chatô – o rei do Brasil



MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL

– ALEXANDRE GUERRA e FELIPE DE SOUZA por Tudo que aprendemos juntos

– ALEXANDRE KASSIN por Ausência

– FÁBIO TRUMMER e VITOR ARAÚJO por Que horas ela volta?

– PATRICK LAPLAN e VICTOR CAMELO por Casa Grande

– ZBGNIEW PREISNER por A história da eternidade

– ZECA BALEIRO por Oração do amor selvagem



MELHOR TRILHA SONORA

– LOS HERMANOS por Los Hermanos – Esse é só o começo do fim das nossas vidas

– LUIS CLAUDIO RAMOS – a partir da obra de Chico Buarque – por Chico – Artista Brasileiro

– LUIZ AVELLAR por A estrada 47

– NELSON HOINEFF – a partir da obra de Cauby Peixoto – por Cauby – Começaria tudo outra vez

– PAULO HENRIQUE FONTENELLE – a partir da obra de Cássia Eller – por Cássia Eller



MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO

– BIRDMAN – A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA (Birdman, ficção, EUA) – Dirigido por Alejandro Gonzales Iñarritu. Distribuição: Fox Films

– LEVIATÃ (Leviathan, ficção, Rússia) – Dirigido por Andrey Zvyagintsev. Distribuição: Imovision

– O SAL DA TERRA (Le Sel de La Terre, Documentário, França, Itália) – Dirigido por Wim Wenders e Juliano Ribeiro Salgado. Distribuição: Imovision

– OLMO E A GAIVOTA (Olmo and the seagull, documentário, Brasil, Dinamarca e Portugal) – Dirigido por Petra Costa e Lea Glob. Distribuição: Pandora Filmes

– WHIPLASH – EM BUSCA DA PERFEIÇÃO (Whiplash, ficção, EUA) – Dirigido por Damien Chazell. Distribuição: Columbia Tristar



MELHOR CURTA-METRAGEM ANIMAÇÃO

– ATÉ A CHINA de Marão

– ÉGUN de Helder Quiroga

– GIZ de Cesar Cabral

– O QUEBRA-CABEÇA DE TÁRIK de Maria Leite

– VIRANDO GENTE de Analúcia Godoi



MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO

– A FESTA E OS CÃES de Leonardo Mouramateus

– CORDILHEIRA DE AMORA II de Jamille Fortunato

– DE PROFUNDES de Isabela Cribari

– ENTREMUNDO de Renata Jardim e Thiago B. Mendonça

– RETRATO DE CARMEM D. de Isabel Joffily

– UMA FAMILIA ILUSTRE de Beth Formaggini

– PRAÇA DA GUERRA de Edimilson Gomes



MELHOR CURTA-METRAGEM FICÇÃO

– HISTÓRIA DE UMA PENA de Leonardo Mouramateus

– LOÏE E LUCY de Isabella Raposo e Thiago Brito

– OUTUBRO ACABOU de Karen Akerman e Miguel Seabra Lopes

– QUINTAL de Andrés Novais

– RAPSÓDIA DE UM HOMEM NEGRO de Gabriel Martins

Por: Diego Domingos
Publicado em: 01/09/16

 

Jack